Bem-vindo -
13/05/2024

A CRISE DO LIXO FOI CULPA DELES, SEGUNDO VINICIUS CAMARINHA

Vinicius Camarinha afirmou ao seu amigo intimo Girotto Filho que teria sido sabotado em 2016, acusando indiretamente os coletores de lixo pela falta de coleta na cidade.
Em uma recente entrevista à Jovem Pan Marília, Vinicius Camarinha afirmou ao seu "amigo intimo" Girotto Filho, que teria sido 'sabotado' em 2016, acusando indiretamente os coletores de lixo pela falta de coleta na cidade. Na época os coletores estavam sem caminhões, equipamentos e com os salários atrasados. A análise a seguir desmonta essas alegações e examina os verdadeiros problemas da péssima gestão de Vinicius Camarinha, o pior prefeito da história de Marília


.                                                                         Declaração de Vinicius Camarinha : "Fiquei muito triste, pois fui sabotado"
 
Sabotagem ou Incompetência?  Sabotagem é uma acusação séria e requer provas. Quem exatamente te sabotou? É conveniente jogar a culpa em sabotagem quando, na verdade, os problemas da sua gestão apontam para incompetência e falta de planejamento e transparência. Como prefeito, a responsabilidade de manter os serviços funcionando era sua. Dizer que foi sabotado sem apresentar provas é uma tentativa de desviar a atenção dos seus próprios erros de gestão, e pior, jogar a culpa nas costas dos servidores públicos, tão maltratados pela sua gestão. Falhas como greves recordes e salários atrasados não são sabotagem, são resultado de uma gestão ineficaz. Vinicius não especificou quem estaria por trás dessa suposta sabotagem, lançando uma sombra de dúvida sobre os servidores públicos sem apresentar qualquer prova. A responsabilidade de garantir que os serviços essenciais funcionem adequadamente é do prefeito, e a falha em fazê-lo reflete diretamente na falta de liderança de Camarinha, que preferia viver em São Paulo do que ficar na cidade. Era o prefeito "Home oficce". 
 
Mentira 2: "Peço desculpas por isso, pois foi culpa minha, falta de cuidado, de zeladoria"
 
Pedir desculpas perto de novas eleições é inútil! Só demonstra oportunismo ou mal caratismo. É fácil pedir desculpas depois que o dano já está feito e quando se busca uma eleição. É igual marido quando bate na mulher e depois volta pedindo desculpas. As desculpas aqui parecem mais uma tática para reconquistar a confiança do eleitorado do que um verdadeiro reconhecimento de falhas. Um prefeito eficaz antecipa problemas e lida com eles antes que virem crises. Pedir desculpas na sua rádio não resolve os problemas causados por sua péssima administração, como a crise do lixo e a pior epidemia de dengue da história da cidade.
 
Mentira 3 : "As oficinas já estavam fechando para as festas de fim de ano"
 
Ora, ora, ora,  quer dizer então que as oficinas começaram a fechar no mês de Outubro? 
 
Vinicius Camarinha tenta minimizar a duração e gravidade da crise do lixo em Marília ao afirmar que as oficinas responsáveis pela manutenção dos caminhões de lixo já estavam fechando para as festas de fim de ano, sugerindo que isso teria sido um fator isolado que afetou a coleta de lixo apenas durante uma semana específica, a semana do Natal. A crise do lixo em Marília, no entanto, não foi um evento isolado de uma semana, como Camarinha tenta retratar. Veículos de notícias locais como G1, Marília Notícia, Visão Notícias e Giro Marília indicam que os problemas de coleta de lixo começaram muito antes, especificamente no mês de outubro, logo após a derrota eleitoral de Camarinha. Essas fontes de notícia apontam para um período prolongado de acumulação de lixo, contradizendo a tentativa de Camarinha de limitar o problema a apenas uma semana.
 
APOSTANDO NA MEMÓRIA CURTA DO ELEITOR
 
Ao construir essa narrativa, Vinicius Camarinha parece apostar na memória curta das pessoas. Essa estratégia não apenas subestima a inteligência dos eleitores, mas também tenta reescrever a história de sua gestão, ocultando a real extensão dos problemas enfrentados pela população de Marília sob sua administração.
 
Fazer essas alegações é duvidar da inteligência do morador de Marília. É chamar o cidadão de trouxa!
 
RELEMBRE COMO FOI A GESTÃO DE VINICIUS CAMARINHA
 
A administração de Camarinha foi marcada por várias falhas administrativas que tiveram repercussões diretas na qualidade de vida dos moradores de Marília. Estes problemas não surgem subitamente, mas são o resultado de decisões de gestão ao longo do tempo. A gestão financeira foi particularmente problemática, com a cidade acumulando dívidas significativas que limitaram a capacidade de investimento em serviços públicos essenciais.
 
 
Lixo por toda a cidade: Vinicius Camarinha deixou a cidade sem coleta de lixo por meses, o caso foi para no Jornal Nacional com porcos revirando os lixos, cidade fedendo a chorume, e apenas 1 caminhão operando. Enquanto isso Camarinha exibia vídeos em piscinas de resorts.
 
Crise de dengue Histórica: A gestão de Camarinha ficou marcada pela pior crise de dengue na história de Marília, com mais de 30.000 casos confirmados, evidenciando falhas na saúde pública e na prevenção de epidemias.
 
3 buracos pra cada mariliense: A cidade enfrentou sérios problemas de infraestrutura, com a presença de buracos e crateras afetando diversas áreas, comprometendo a segurança e o bem-estar da população. Na época foi feito um estudo de 3 buracos pra cada Mariliense.
 
Endividamento Municipal: Sob sua administração, a cidade viu seu orçamento comprometido em 150% com dívidas, refletindo uma gestão financeira problemática, sanada pelo atual prefeito que reduziu a divida pra 49% do orçamento.
 
Escândalos e Investigações: A presença de operações da Polícia Federal, incluindo acusações e delações de Léo Pinheiro, relacionadas à Operação Lava Jato por suposta solicitação de propina em obras, também manchou a reputação de sua gestão. Vinicius abriu licitação pra gastar 400 milhões em uma obra que Daniel fez com 100 milhões. Até a ciclofaixa foi parar no MP, assessores venciam licitações.
 
Serviços Públicos deficientes: Obras abandonadas, acúmulo de lixo pela cidade devido à coleta insuficiente, frota municipal em condições precárias, falta de medicamentos, e manutenção inadequada de espaços públicos foram constantes.
 
Greve Histórica de Servidores: A maior greve de servidores na história de Marília, com mais de dois meses de paralisação, destacou o descontentamento generalizado com as condições de trabalho e a gestão municipal, afetando diversos serviços públicos essenciais, e pais que não tinham onde deixar os filhos para ir trabalhar,
 
Péssima gestão da educação e saúde: Acusações de superfaturamento na merenda escolar e falta de manutenção nas unidades de saúde revelaram negligência em áreas vitais para a população.
 
Radares retirados por Daniel : Em 2016 Vinicius Camarinha abriu licitação e autorizou a instalação de centenas de radares ao custo 300% superior dos atuais radares instalados na cidade
 
 
É fundamental que os eleitores considerem o histórico e as evidências ao avaliar as promessas e declarações de candidatos a cargos públicos. 
Compartilhe!
Deixe seu comentário

Veja
Também

Marília Urgente - Sua Notícia em Marília e Região
© Copyright 2019 Marília Urgente - Sua Notícia em Marília e Região. Todos os direitos reservados.