Bem-vindo -
14/05/2021

Lista de comorbidades gera confusão e Saúde publicará lista mais detalhada

Nesta quinta-feira (13), o JC recebeu reclamações de pessoas, entre 55 e 59 anos e com comorbidades, que foram se vacinar contra a Covid-19 em Bauru, mas voltaram para casa sem a imunização. A justificativa dada nas unidades de saúde foi de que elas não atendiam as exigências, embora seus casos estivessem na lista divulgada pela prefeitura nesta semana. Questionada, a Secretaria Municipal de Saúde disse que publicará nova listagem. De forma mais completa, o documento atualizado deve trazer, além da relação das doenças, as especificações que as enquadram nas exigências para que, de fato, o morador seja vacinado.

Enquanto isso não ocorre, seguem dúvidas na imunização para pessoas com comorbidades. Isso porque a lista atual das doenças aceitas para a vacinação e que foi divulgada pela prefeitura na última terça-feira (11) não traz esse detalhamento sobre algumas condições específicas e que acabam sendo exigidas por profissionais nos locais de aplicação das doses.

Entre os que não conseguiram se imunizar, está o próprio vereador Coronel Meira, que tem arritmia cardíaca. Após passar por um médico e receber laudo atestando a condição, agendou para ontem sua vacinação na UBS do Jardim Europa. Ao chegar lá, no entanto, foi avisado que não se enquadrava no grupo prioritário em questão, porque a arritmia está controlada e ele não teria outros problemas associados, como diabetes e hipertensão.

"Foi como ganhar na loteria e perder ao mesmo tempo, uma grande sensação de frustração. Lamentável. A lista que foi divulgada, inclusive também no site do governo do Estado, trouxe esperança não só para mim, mas para outras pessoas que vi com o mesmo problema", comenta o vereador.

A prefeitura não possui um levantamento de pessoas com comorbidades que procuraram as unidades e não conseguiram se imunizar.

DESISTÊNCIA

A relação de doenças divulgadas também parece gerar confusão no meio médico. Pessoas já desistiram de se imunizar como grupo prioritário sem nem tentar ir até a unidade de saúde. É o caso de um morador, de 59 anos, que pediu para não ser identificado. Ele possui cardiopatia congênita, doença listada como comorbidade para a vacinação. No entanto, ao consultar um cardiologista, teria sido informado que, por não estar acima do peso ou não ter alguma outra doença associada, como colesterol ou hipertensão, não entraria para o grupo prioritário da vacinação.

ABA 'OBSERVAÇÕES'

A Saúde municipal, por sua vez, alega que, embora ainda não tenha divulgado para a população uma lista detalhada, o sistema de agendamento municipal da vacinação possui, desde a última terça (11), na aba "Observações", as especificações sobre os quadros clínicos aceitos para a imunização. O JC, no entanto, consultou o sistema na noite desta quinta (13) e, ao escolher a comorbidade "cardiopatia congênita adulto", por exemplo, não obteve na página nenhum detalhe sobre as exigências relacionadas à doença.

A prefeitura ressalta ainda que pessoas com dúvidas sobre as comorbidades e os critérios podem entrar em contato com Ministério da Saúde pelo telefone 136.

Em nota, o município afirma também que as doenças relacionadas em sua lista são definidas pelo Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde.

A Secretaria de Saúde começará, nesta sexta-feira (14), a aplicação da primeira dose da vacina contra a Covid-19 a pessoas entre 50 e 54 anos com comorbidades e também indivíduos desta mesma faixa de idade com deficiência permanente que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Vale lembrar que as pessoas com comorbidades entre 55 e 59 anos já estão sendo imunizadas.

Antes de ir a uma unidade de saúde, o morador deve fazer o agendamento no site da Prefeitura de Bauru (www.bauru.sp.gov.br/agendamentovacinas). A vacinação ocorre de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h, nas UBSs e USFs.

Na unidade, a pessoa deve apresentar RG, CPF, comprovante de residência e a comprovação de que possui uma das comorbidades definidas. No caso daqueles com deficiência que recebem o BPC, deve ser informado, no momento do agendamento, o número de cadastro no benefício e, na unidade, é preciso apresentar RG, CPF, comprovante de residência e o documento que comprove o recebimento do benefício.



Fonte: JC Net
Compartilhe!
Deixe seu comentário

Veja
Também

Marília Urgente - Sua Notícia em Marília
© Copyright 2019 Marília Urgente - Sua Notícia em Marília. Todos os direitos reservados.