Bem-vindo -
14/04/2022

Serviço de Cirurgia Cardíaca da Santa Casa de Marília chega à marca de 17.500 procedimentos

A Santa Casa de Marília chegou neste mês de abril à marca de 17.500 cirurgias cardíacas realizadas desde a criação do serviço, há exatos 42 anos. À época, o hospital foi o 3º do interior paulista a iniciar procedimentos do gênero.

“No começo, o nosso trabalho era artesanal. Primeiro porque não havia a tecnologia de hoje e segundo porque estávamos a quase 500 km da capital, onde tudo se tornava mais difícil. Contávamos com a competência dos profissionais que aqui se instalaram, além da colaboração e da criatividade de colegas de outras áreas para o sucesso do nosso serviço”, contou o experiente cirurgião cardíaco Rubens Tofano de Barros, com atuação de mais de 40 anos na Santa Casa de Marília.

Após dois anos críticos de pandemia de Covid-19, com uma queda considerável no número de procedimentos cirúrgicos, a unidade hospitalar filantrópica mariliense voltou a realizar a quantidade de cirurgias cardíacas que fazia anteriormente.

Desta forma, a expectativa é que o serviço feche 2022 com aproximadamente 450 cirurgias cardíacas realizadas. “Fazemos procedimentos de coração aberto (extracorpóreos), como a revascularização do miocárdio, com a colocação de pontes de safena, bem como implantes de marca-passo. Isso sem falar nos procedimentos realizados pelo nosso serviço de Hemodinâmica e Cirurgia Intervencionista, com técnicas minimamente invasivas”.

O Serviço de Cirurgia Cardíaca da Santa Casa de Marília também conta com UTI (Unidade de Terapia Intensiva) exclusiva para acompanhamento os pacientes. Trata-se da REC (Unidade de Recuperação Cardiológica).

Vale lembrar que a maioria das cirurgias cardíacas realizadas na Santa Casa de Marília acontece através do SUS (Sistema Único de Saúde). Aliás, o hospital é referência para os 62 municípios do DRS IX (Departamento Regional de Saúde).

Coordenado por Rubens Tofano de Barros, o serviço de Cirurgia Cardíaca conta com os também cirurgiões cardíacos Marcos Gradim Tiveron e Sérgio Marques Pereira, além do cardiologista clínico Eraldo Peloso.
 

Primeira cirurgia

A primeira cirurgia cardíaca na Santa Casa de Marília aconteceu através de um convênio com a Famema (Faculdade de Medicina de Marília). Em 1974, o médico Miguel Angel Mendoza Claros trouxe o renomado docente da USP (Universidade de São Paulo) Euryclides de Jesus Zerbini para fazer o procedimento inaugural, acompanhado dos profissionais da cardiologia Olavo Ribeiro Rodrigues e Antônio Carlos dos Santos.

Porém, o serviço de Cirurgia Cardíaca da Santa Casa de Marília foi iniciado em 1980. “Faço questão de destacar a parceria com o meu amigo Antônio Penna, muito importante para a consolidação do nosso serviço. De lá para cá, foram muitas dificuldades enfrentadas, mas conseguimos consolidar o serviço e fazer com que o hospital tivesse essa tradição e se tornasse referência em cirurgia cardíaca”, mencionou Barros.

Apaixonado pela profissão, o médico se emociona ao falar da carreira dele e da instituição. “Dediquei minha vida a este hospital e fico feliz em ver os profissionais competentes que chegaram depois e que fazem este serviço ser reconhecido no Estado de São Paulo. A nossa profissão é muito gratificante. Fazemos tudo isso com muita dedicação e o resultado não poderia ser outro senão o grande sucesso que é”, finalizou ele.

http://santacasamarilia.com.br/noticia/1118/servico-de-cirurgia-cardiaca-da-santa-casa-de-marilia-chega-a-marca-de-17-500-procedimentos

Compartilhe!
Deixe seu comentário

Veja
Também

Marília Urgente - Sua Notícia em Marília e Região
© Copyright 2019 Marília Urgente - Sua Notícia em Marília e Região. Todos os direitos reservados.