Bem-vindo -
11/06/2021

UPA Ipiranga: Saúde nega denúncias, mas abre apuração

Em meio às inúmeras reclamações relacionadas às Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do município, a Prefeitura de Bauru, por meio da assessoria de comunicação, emitiu um comunicado, nesta quinta-feira (10), rebatendo relatos de problemas que teriam ocorrido entre a noite de quarta (9) e a madrugada de ontem na UPA do Ipiranga. Mesmo assim, o Executivo abriu sindicância na Corregedoria para que, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, "não reste dúvida e tudo seja devidamente esclarecido".

Um áudio que circula pela Internet cita, entre outros pontos, que pessoas estavam sendo intubadas na frente dos demais enfermos e de acompanhantes, e que alguns pacientes não tinham sequer cobertores para passar a noite. A mensagem de voz aponta ainda que acompanhantes teriam auxiliado pacientes até mesmo com a medicação intravenosa e outros cuidados.

"A Prefeitura de Bauru, através do Departamento de Urgência e Unidades de Pronto Atendimento (Duupa) da Secretaria de Saúde, destaca que verificou a situação durante o dia. Em relação ao procedimento de intubação de pacientes, este é realizado em espaço adequado e reservado, portanto, não há, no momento da intubação, a presença de acompanhantes. Inclusive, a própria presença de acompanhantes é restrita nas unidades de saúde", destaca o comunicado do Executivo municipal.

Já em relação à possível falta de cobertores relatadas no áudio, a prefeitura diz também que a informação não é procedente. "A unidade forneceu cobertores a todos os pacientes que estavam internados, o que é feito nas demais unidades de urgência do município. A Secretaria de Saúde realiza a compra frequente deste item, para evitar a falta do mesmo nas unidades de Bauru", completa.

MEDICAMENTOS

Por fim, a pasta afirma que a realização de qualquer procedimento nos pacientes, como aplicação de injeções, de medicamentos por via oral ou intravenosa, "é feita somente por profissionais de saúde que estão na escala de plantão naquele momento, como médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem".

Ainda na nota emitida nesta quinta-feira, a Secretaria Municipal de Saúde reconhece que "o momento vivido pelo município é grave, assim como ocorre em todo o Estado de São Paulo, o País e parte considerável do mundo". "A pandemia de Covid-19 sobrecarregou o sistema de saúde, o que, consequentemente, levou a uma maior fila de espera por internação, tanto para casos de Covid-19 quanto para as demais patologias, assim como a espera na porta de entrada das unidades de emergência e da rede básica".

O governo municipal afirma que segue trabalhando para viabilizar a ampliação de leitos e dar mais rapidez nos atendimentos, pedindo a colaboração da população para que os protocolos de prevenção da Covid-19 sejam seguidos por todos. "A pandemia não acabou, e só vai ser superada com os esforços do poder público e de toda a população", finaliza.



Fonte: JC Net
Compartilhe!
Deixe seu comentário

Veja
Também

Marília Urgente - Sua Notícia em Marília
© Copyright 2019 Marília Urgente - Sua Notícia em Marília. Todos os direitos reservados.